quinta-feira, 19 de junho de 2014

Delicias

Delicias!!!!

Comendo o vizinho de infância, safado e gostoso.

O conto é longo, mas foi uma história muito prazerosa e real. Eu tinha 19 anos e um vizinho vinha sempre na minha casa para jogar videogame. O Robson era mais novo, tinha 14 anos, morava com a avó mas já era bem malandro e falava tudo o que pensava. Eu sempre fui tímido e calado, gostava de ficar no computador ou jogando videogame. Um dia, eu deixei o Robson jogando e fui tomar banho. Me assustei quando percebi que o Robson estava me espiando pela fresta da porta. Daí me enrolei numa toalha e saí do banho. O Robson ficou zoando e disse que sempre me espiava, porque achava minha rola bem maior que a dele e isso o intrigava. Eu só dizia que um dia ele ia virar homem e entender melhor. Mas num impulso, o Robson puxou minha toalha, segurou e apertou minha rola. Tomei um susto, fiquei puto, mas confesso que com tesão também, porque já sentia atração por caras. Depois, o Robson foi morar com os pais em outro bairro e praticamente não ia mais em casa para jogar. Eu tinha entrado na faculdade, vivia ocupado e andava com outra turminha, até que um dia o Robson apareceu para visitar a avó e acabou indo bater lá em casa. Entrou e ficamos conversando. O Robson já estava com 18, mas não perdia o jeitão dele. Estava até bonito, branco, cabelo preto curto, estatura média, cerca de 1,76, magro, os olhos castanhos, uma bunda volumosa. Daí, papo vai, papo vem, o Robson lembrou esse dia do passado: - Cara, sabe o que eu sempre me lembro? Que tu foi o primeiro cara que eu peguei na rola. E deu uma risada. Eu fiquei vermelho e fingi não dar importância, daí ele foi ainda mais cara de pau e soltou: - Qual é, vai dizer que aquilo num mexeu contigo também? E se naquele tempo tua rola já era bem grandinha, hoje já deve tá até maior. Fiquei sem jeito e desconversei, até porque não sabia se ele tava me cantando e não queria que ele desconfiasse que curto caras. Mas aquele papo não saiu da minha cabeça. Robson passou a vir mais vezes a minha casa, até que um dia ele viu no meu PC no histórico site de contos eróticos gays. Daí ele me chamou e perguntou: - Ô Tito, que é isso aqui no teu pc? Tu anda vendo putaria de conto gay? E eu nervoso, totalmente sem saber o que dizer, briguei com ele e falei que não tinha sido eu, que era coisa dele e pra ele parar com idiotice. O Robson não perdoou: - Mentira sua, você deve tá afim de fuder com homem. E lembrar daquelas paradas que fizemos naquele dia. Eu nunca esqueci, sempre tive vontade de segurar tua rola de novo. Vc agora vai ter que deixar. Fiquei surpreso porque mesmo desconfiando que ele curtia homem, não imaginei que ele ia falar isso e ele era bem plantado. Daí falei que era arriscado, pois alguém poderia chegar. Ele correu pra trancar a porta do quarto e disse: - Deixa de besteira. Eu sei que você quer. Anda, tira logo pra fora, pra ver como ela tá agora. Tu vai curtir e não vamos contar pra ninguém. Senti um tesão fora do normal. Resolvi arriscar e abaixei um pouco o short, a cueca e a rola saltou já dura pra fora. Robson deu uma conferida e já foi passando a mão. Falou que a pica tava enorme e pra eu relaxar. Ficou punhetando e se abaixou, colocando na boca. Começou lambendo e ai enfiou o pau na boca.Acelerou o ritmo e me chupava de um jeito que eu nunca tinha sentido. Eu nem conseguia disfarçar minha cara de tesão, com a boca meio aberta e dando mordidinha. Robson só olhava com cara de safado e com ar de riso. Me sentei na cama com a rola empinadona e o Robson se acabou nela. Chupava feito louco, sugava, descia, passava a língua. Chupava loucamente e só parava para evitar de me fazer gozar, o que conseguiu por um tempo, até que gozei muito e dentro da boca dele. Ele se lambuzava, lambia meu pau sujo de porra e engolia. Eu achava que aquilo já era suficiente pra ele, fiz um movimento para levantar o short e ele segurou minha mão, dizendo: - Quem disse que acabou cara? Agora vc também vai ter que me comer, não vim aqui pra fazer o serviço pela metade. Eu tava tão lerdo de tanto tesão que nem respondi nada, só fiquei parado enquanto ele me punhetava até minha rola endurecer de novo e ficar em ponto de bala, dura feito pedra. O Robson botou a camisinha, ficou de 4 com o rabo empinado na beira da cama e me pediu pra meter. E que puta rabo gostoso aquele moleque tinha. Fui chegando por trás, segurando a rola e apontando ela pra entrada do cuzinho dele, que piscava e era bem liso. No começo não entrava, passava saliva e um pouco de gel e creme, mas a dificuldade era grande, até que a cabeça foi entrando, o Robson soltou um suspiro e eu senti uma sensação deliciosa, o cuzinho dele bem apertado se abrindo e minha tora entrando naquele buraquinho quente.Fui metendo devagar, o Robson tava sentindo dor, mas não dizia nada. Aos poucos, fui enfiando devagar até o fim, para que Robson não sentisse tanta dor e relaxasse. Comecei o vai-e-vem aos poucos, acelerando o ritmo. Ele só gemia e suspirava, eu já tava ofegante, gemendo e sentindo um tesão louco. Daí o Robson pedia pra meter, falava sacanagem, pedindo pica no cu. E eu aumentava as estocadas, a ponto de só ouvir os estalos da minha coxa batendo na coxa dele e na bunda. Mudamos de posição, deitei na cama e ele sentou em cima. Nessa hora, não queria nem saber, só de socar a piroca naquele rabão. Ele rebolava e apertava o cu na pica, aquilo me deixava louco. Eu pedia pra ele rebolar e falava pra ele tomar pica. Robson tava com tanto tesão que ficou o tempo inteiro de pau duro e eu ainda toquei punheta nele. Depois ainda comi ele de frango assado, mas ele reclamou que doía e então deitou de bunda pra cima, eu me deitei por cima e soquei alucinado, num ritmo que nunca tinha socado.Eu tirava a tora toda do cu dele e depois enfiava de vez, depois continuei metendo muito e aí então gozei. Enchi a camisinha de porra. Fiquei um tempo com o pau ainda dentro dele, Robson praticamente sem força. Tirei o pau e vi que tinha sangue. Tomamos banho juntos e depois que o Robson foi embora, não conseguia parar de pensar na bundinha dele e no tesão que sentia. Depois disso, ainda transamos umas vezes, mas aí ele arranjou um namorado e preferiu dar um tempo à putaria.

Sexo no trabalho, conto real.

Hoje venho contar uma historia VERDADEIRA que aconteceu comigo a uns 3 anos, na época eu tinha 21 anos, fui trabalhar em um escritório como auxiliar administrativo em uma empresa de segurança. La é bem grande tem auditório, academia e vários alojamentos. Na minha sala ficava eu e mais 2 que eram meus chefe, na sala vizinha tinha o comandante de todos nós. A sua sala e bem grande com uma escada que dava acesso a um quarto e um banheiro. Uma bela manhã fica apenas eu no escritório os meus 2 chefe me ligam avisando que não vão e qualquer coisa eu anotasse que eles resolveriam depois, mais ai logo em seguida chega nosso chefe e pergunta. - Aonde esta todos? Respondo que não poderiam vir, estão em reunião. Em seguida ele me diz que vai subir, fico pensando porque ele me disse aquilo, e minha resposta e respondida quando meu celular toca eu atendo e ele fala assim. -Você poderia pegar uma vassoura e trazer a que em cima? - Tudo bem. Quando chego la em cima, vejo meu chefe só de cueca um homem alto e forte com e alguns pelos no peito bem curtinho, fico com um pouco de vergonha. Ele logo pede pra eu colocar a vassoura no banheiro, quando entro no banheiro, sinto sua presença ao meu lado, na hora fico todo nervoso e ele apenas me da um sorriso malicioso, saio bem rápido do banheiro, quando sinto seu braço forte pegando meu braço e levando para o seu pau. Na hora fiquei super hiper mega nervoso nunca imaginei um homem daquele casado e com filhos fazendo aquilo. Falei pra ele que não queria e ele me soltou. Fiquei com medo porque iria perde o emprego. Mais ele não fez nada e continuamos do mesmo jeito. Na outra semana ficamos sós de novo ele me liga e pede pra eu subir e entregar a sua agenda que deixou na minha sala. Chegando la em cima vejo aquele homem totalmente pelado, me chamando, não resisti. Ele começa me pedindo pra eu fazer um boquete, pense num pau gostoso, apesar de ser um pouco pequeno ele é bem grosso, chupei bem gostoso ele pede pra eu parar, pois se eu continuasse ele iria gozar, ele me puxa e nos beijamos, fiquei pra estourar de tanto tesão, em seguida ele tirou uma camisinha de sua pasta que tava em cima da cama, eu coloquei ela com todo carinho, ele me virou baixou minha calça eu tirei a blusa ele foi logo colocando e dizendo que iria colocar devagarzinho pra eu me acostumar, porque depois ia acelerar. Fiquei com muito tesão seu pau apesar de ser pequeno e bem groso, seus movimentos são excelentes sua pegada eu já tava pra gozar quando ele me colocou na cama fiquei de quatro pra ele e sua pica entrava com toda força e eu com vontade de gritar mais não podíamos fazer barulho porque alguém poderia escutar e subir pra onde nos estávamos, ele me coloca na posição frango assado ai que fico com mais louco de tesão vendo aquele homem gostoso me comendo começo a bater uma ele diz que já ta perto de gozar e por incrível que pareça gozamos juntos. Depois de tudo isso me limpei e fui pra minha sala. E nada mudou entre a gente nossa relação de amizade so fez melhorar o tempo que trabalhei nessa empresa fizemos varias vezes, tanto no seu quanto la em cima como na minha sala e no estacionamento dentro do seu carro. Mais essas e outras eu conto depois. Gostaram já aconteceu algo assim com vocês amigo ?

Foda Gostosa
















video